terça-feira, 12 de maio de 2009

A propósito da "Trova Nova", canção de Coimbra com letra de Manuel Alegre e música de António Portugal, publicamos este artigo da Tribuna de Coimbra, de 29 de Maio de 1985, da autoria de José Carlos, da Brigada Académica dos Comandos de Minerva.
Espólio de José Mesquita.
*
Para quem não conheça, aqui vai o poema de Manuel Alegre:
*
Já não há capas ao vento
Nesta nossa trova nova
E de jeans ou de rock
Nem por isso é menos trova
*
Chega o tempo de outra trova
Menos dor menos lamento
Em Coimbra sempre nova
Chega a trova deste tempo
*
Trova de amor e talvez
Trova de outro amor mais puro
Porque é de Pedro e de Inês
Com raízes no futuro
*
Trova de um outro choupal
Que já está dentro de nós
E onde em vez do rouxinol
Chega a vez da nossa voz.

1 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

é sempre feliz e que privilégio, chegar a vez da nossa voz!!!...

Viva o poeta

13 de maio de 2009 às 21:13  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial