sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A MENINA DOS OLHOS NEGROS

Música: autor desconhecido
Letra: autor desconhecido
Incipit: Menina dos olhos negros
Origem: Brasil
Data: 2.ª metade do século XIX

Menina dos olhos negros,
Ardo por ti de paixão:
Menina dos olhos negros,
Queres tu meu coração?

Como tu não há na terra
Tão linda, tão bela flor;
Menina dos olhos negros,
Queres tu o meu amor?

Da capela dum arcanjo
És luzinha desprendida,
Menina dos olhos negros,
Queres tu a minha vida?

São eles duas estrelas
Tiradas do firmamento:
Menina dos olhos negros,
Queres tu meu pensamento?

Quero ser teu e tu minha,
Por uma doce união,
Dou-te todo o pensamento,
Alma, vida e coração.

Canta-se o 1.º dístico e repete-se; canta-se o 2.º e bisa-se.

Informação complementar:
Canção musical estrófica de melodia vincadamente singela, em compasso 4/4 e tom de Ré Maior. Solfa impressa em César das Neves (1841-1920) - Cancioneiro de Músicas Populares. Volume II. Porto: Typographia Occidental, 1895, p. 84.

Não confundir esta obra com Olhos Negros da Guiné, celebrada composição do folclore da Ilha Terceira que também se cantou nas serenatas de Coimbra (não terá ido de Coimbra para os Açores?).

Transcrição: Octávio Sérgio (2010)
Texto: José Anjos de Carvalho e António M. Nunes

Projecto: recolha e salvaguarda do património da Canção de Coimbra

A Menina dos Olhos Negros em MIDI sound bite

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial