terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Mestre Artur Paredes na toponímia da cidade

Trinta anos sobre o falecimento daquele que é considerado o “Pai da Guitarra de Coimbra”, ocorrido no dia 20 de Dezembro de 1980, a Câmara Municipal de Coimbra homenageia Mestre Artur Paredes, com o descerramento de uma placa toponímica, sábado, pelas 11 horas, na confluência da Av. Elísio de Moura com a Rua general Humberto Delgado – rotunda Artur Paredes – e, a partir das 14h30, na Casa Municipal da Cultura com a realização de um colóquio/debate sobre este guitarrista de Coimbra, com a participação de alguns convidados e a colaboração da Secção de Fado da AAC.
        De salientar que, na próxima sexta-feira, pelas 18h, será inaugurada, também na Casa Municipal da Cultura, (Galeria Ferrer Correia), uma exposição biodiscográfica sobre Artur Paredes. Estarão em exposição, para além de outro material, três guitarras que lhe pertenceram e que foram legadas por seu filho, Carlos Paredes, ao Município de Coimbra. Esta exposição ficará patente até 31 de Janeiro de 2011.
        Artur Paredes nasceu em Coimbra, freguesia de Santa Cruz, em 10 de Maio de 1899, faleceu em Lisboa com 81 anos de idade. É o grande responsável pela afirmação de uma guitarra solista, ao lado de uma nova guitarra de acompanhamento da Canção de Coimbra, fruto das grandes inovações práticas, como executante, e de construção, como ideólogo, que trouxe à Guitarra de Coimbra.
        Responsável pela emancipação desta guitarra face à sua congénere de Lisboa, para além da interpretação de temas populares, o seu repertório criado e gravado representa um dos primeiros repertórios originais solistas para Guitarra de Coimbra.
Jorge Cravo

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial